ptenes

banner nocturna

Cartaz Nocturno

A Componente Nocturna do 38.º Encontro Nacional de Estudantes de Enfermagem conta com os mais diversos nomes da música portuguesa. Esta página será actualizada constantemente até à data de ínicio do evento.


  • Publicaremos a seu tempo toda a informação nesta página. Brevemente Novidades!

  • OS RED



    OS RED (RAPAZES EXTREMAMENTE DIVERTIDOS)são a continuação do anterior projecto Banda Red, iniciado em Novembro de 2016 que pisou alguns do melhores palcos nacionais e alguns pelo mundo fora (EUA, Suíca, Luxemburgo, Bélgica, Espanha e Ilhas Portuguesas).

    Considerada uma das melhores bandas do país, a banda é composta por três músicos de referência da zona centro (Coimbra), que apostam na qualidade musical sem nunca esquecer a sua capacidade incrível de animação e interpretação, tornando assim o espetáculo dos RED um espetáculo único .


    THE FUCKING BASTARDS


    “The Fucking Bastards” é um projecto criado por três amigos que frequentam e trabalham na noite do Porto há alguns anos. Conheceram-se em 2008 por motivos profissionais e desde aí que a mera relação profissional se tornou numa grande amizade tornando estes três jovens inseparáveis. Trabalharam já como Relações Públicas em casas como Act, Creme, Twins, Fieis ao Pop, Indústria, Vogue, Rivoli, Deck foz, Vintage, Villa, Bliss Vilamoura. Em paralelo com o trabalho no “mundo” da noite mantém também uma carreira no mundo da moda estando agenciados por algumas das melhores agências a nível nacional e internacional. Pedro Ribeiro (Glam), Ricardo Azevedo (Best Models) e Ricardo Valgode (Best Models) decidiram então recentemente dar mais um passo nas suas carreiras decidindo investir num projecto musical iniciando-se então na vertente de Dj. A sua primeira noite foi numa das noites mais carismáticas do Porto (Low Cost Twins Foz) proporcionando a todos os presentes uma noite inesquecível e a confirmação que este projecto tem todos os ingredientes para dar certo. Caracterizados pela animação e festa que conseguem trazer em todos os projectos em que se envolvem optam por sonoridades como Hip Hop, R&B, Pop, Rock, Reggae, Samba, Pagode, Sertanejo, Arroxa, Kizomba e Funk.



  • Jimmy P



    Jimmy P, alter ego para Joel Plácido, nasceu no Barreiro, mas a sua história está associada a várias geografias nomeadamente Angola, terra natal dos seus pais, Paris, onde viveu durante o período da adolescência, e a cidade Invicta, onde começa a dar os primeiros passos na música.  Foram precisamente o gosto e o hábito de ouvir Rap, adquiridos no tempo que viveu em Paris, e a influência de outros estilos musicais diversos, herdados pelo seu pai (Semba, Morna, Coladera, Salsa, Reggae, Jazz), que despertaram a sua apetência para a escrita, levando-o a passar para o papel as suas vivências e a forma como via o mundo.

    Seguiu-se um processo natural de maturação e crescimento musical que origina o aparecimento de Jimmy P como artista solo. As diversas participações em projetos de renome como a coletânea “Rascunhos” (produzida por Conductor dos Buraka Som Sistema) e o tema “Melhores Anos” com Valete, bem com as colaborações com artistas como Chullage ou Bezegol, confirmam o seu estatuto de artista independente, aclamado e ouvido no panorama da música cantada em português, onde tem milhares de seguidores.

    Em 2013 Jimmy P edita o seu primeiro longa duração – #1 – que surpreendeu crítica e público.  O disco esgotou em pouco mais de um mês e teve na base de uma tour intensa que o levou a percorrer o país de Norte a Sul.  A fusão do Hip-Hop, Reggae, R&B e Rock, aliada a uma performance de grande nível, tornam-no um artista singular e camaleónico, desejado pela maioria dos promotores.  Para responder às exigenciâs do mercado, Jimmy P apresenta-se em dois formatos: showcase, adaptado a clubes e auditórios com um dj e um Mc de apoio, e em formato live band adaptado a actuações ao ar livre ou em palcos maiores.  No fim de 2014, Jimmy P lança para a internet “Marcha”, a primeira faixa a ser revelada do seu segundo disco, que conta com as rimas de Valete e produção de Dj Ride. Quase em simultâneo, o rapper sobe ao palco dos Portuguese Festival Awards, para atuar com uma orquestra, acabando por vencer na categoria de Melhor Atuação – Artista Revelação.  Em 2015 Jimmy P regressa aos discos.

    “FVMILY F1RST”, o segundo longa duração, saiu em Fevereiro, deste ano, com distribuição Sony Music. E “On fire”, um dos singles retirados do disco, conhece um estrondoso sucesso. Mas o input criativo de Jimmy P. não pára nunca e, sem ter tempo para saborear o sucesso, mete mãos à obra e inicia os trabalhos de gravação de um novo disco. Assina contrato com a NorteSul. E avança com “Valer a pena”, a canção que anuncia o seu terceiro longa-duração – “Essência” – com edição a 1 de Abril de 2016.


    DJ RIDE


    “DJ Ride é muitas coisas. É metade dos Beatbombers com Stereossauro. É campeão do mundo de scratch. É detentor de seis títulos de campeão a nível nacional. É um nerd do scratch, um DJ com capacidade para rockar festas sejam elas de que tamanho forem. É sound designer e produtor com vários EP’s e três álbuns no currículo, “Psychedelic Soundwaves”, “Turntable Food” e “Life in Loops”. É um digger dedicado, como muito bem o demonstra o documentário Discos Perdidos. É um pioneiro, facto que pode ser justificado, por exemplo, com o seu espetáculo Pixel Trasher. Ride é, mesmo, muitas coisas. Mas basta uma para o definir da forma mais profunda e mais simples possível: Ride é um apaixonado por música.

    Com os skills correntemente ao rubro, fruto de uma incansável vida na estrada que o leva a contabilizar centenas de gigs por ano, em clubes e festivais, de Lisboa a Londres, da Sérvia à Polónia, de Ibiza a França, DJ Ride demonstra igualmente uma enorme generosidade e abertura no que à música diz respeito: dubstep, hip hop, drum n’ bass, eletrónica dos mais diferentes   recortes. Nenhum território é deixado inexplorado pela natural curiosidade de DJ Ride. A recompensa tem chegado de muitas formas, com convites para os mais conceituados festivais e clubes e com a partilha de palcos e cartazes com referências como Q-Bert, Gaslamp Killer, Dam-Funk, A-Trak, Flying Lotus, Steve Aoki ou Moderat. E é com nomes dessa dimensão que Ride está verdadeiramente entre os seus pares. Tudo isto tem valido a Ride um reconhecimento por que qualquer DJ anseia: o de que é igualmente um músico. Convites para tocar com músicos tão distintos como André Fernandes ou Legendary Tigerman; para remisturar bandas como Balla, Micro Audio Waves ou artistas como Kika Santos; a juntar aos recentes discos que produziu para Capicua e Jimmy P são justa conta do alcance da sua visão musical. O nome de Ride já não é, por isso mesmo, estranho na imprensa, na tv, na rádio ou na web. É uma certeza.

    Na discografia carrega Life in Loops (2012), um álbum repleto de surpresas que confirmou Ride como sinónimo de talento, qualidade, inovação e espírito de aventura, valores que devem ser sempre procurados na música e que o homem de Psychedelic Soundwaves e Turntable Food nunca perdeu de vista. Para 2015, Dj Ride garante o regresso às edições, desta vez com um LP que promete abalar as frequências dos sistemas de som. Com data de lançamento prevista para Maio, o disco será acompanhado de um novo formato ao vivo, Pixel Trasher II. Quer estejam instalados num clube, num festival com milhares de pessoas ou a ouvir nos auscultadores, Dj Ride é um must listen nas novidades deste ano".


    DJ André Maia


    “Deejay André Maia ! Dispensa qualquer tipo de apresentações, André Maia, Enfermeiro, Natural de Coimbra, nunca faltoua um ENEE desde que entrou no Curso de Enfermagem no ano 2009.. O rapaz da Pantera Cor de Rosa, que em todos os ENEE´S nos brindou com a sua alegria e boa disposição, não tardou a dar os seus passos na Musica.

    Com estilos que vão desde o Afro-house, Kizomba, Kuduro, Hip&Hop, House Comercial/Latino/Progressivo,tendo tocado em várias casas de referência da zona centro e norte (NB Coimbra, Associação Académica de Coimbra, Coimbra Cocktail Bar, Nyx Bar, Bar Academico Bacalhau, Gingibre, entre outros) e mais recentemente em INGLATERRA, o André já nos proporcionou desde 2015 bons momentos no ENEE.. Este ano será o NOSSO Deejay Residente. Promete, como sempre, momentos dignos do verdadeiro espírito do encontro.



  • DJ MOUSE - Dj Residente ENEE2017



    Iniciando a sua carreira em 1996 na cidade de Viseu, Ricardo Ferreira percorre os caminhos da rádio até ao “djing”, onde se afirma como Deejay Mouse. O primeiro clube como residente foi o 3B BAR, cujos “gigs” tomaram boa amplitude, adquirindo naturalmente o reconhecimento necessário para, se tornar residente noutros clubes da região como: DISCOTECA BARRIL ÔCO, DISCOTECA HANGAR, THE DAY AFTER, FACTOR C e NB CLUBE de Viseu. É DJ residente durante sete anos no GRUPO NOITE BIBA.

    Na rádio ESTAÇÃO DIÁRIA 96.8FM é DJ no programa “Pista de Dança” (Todos os dias das 23h às 0h) Em 2006, partilha com DJ THIERRY a cabina do LOKOMIA KLUB, uma das discotecas mais aclamadas do centro de Paris. Partilhou também, a cabina com outros aclamados DJ’s internacionais como: ELLIOT EASTWICK (Paper Recordings), MILES HOLLWAY (Paper Recordings), ROB DI STEFANO (USA), MAYA 13 (USA), SAMUEL SESSION (Sweden) ), MICHAEL ANGELO (USA), MIKE MORALES (USA) , JESUS DEL CAMPO (Spain). E nacionais: DJ VIBE, NUNO CACHO, LUIS LEITE, PAULO LEITE, XL GARCIA, CARLOS MANAÇA, PETE THA ZOUK, DJ JIGGY, A. PAUL, DJ MARIO ROQUE, DJ SMILE, OSKAR DJ, GRAND MASTER TOM, SÉRGINHO, NUNO CLAM, FRANK MAUREL, CARLOS FAUVRELLE, LUIS FERRO, ZÉ SALVADOR, TÓ ZÉ DIOGO, MIGUEL MESQUITA, DIEGO MIRANDA, PEDRO TABUADA, DJ POPPY, KIKA LEWIS, SANDRINHA, LADY CC, DJ MISS BLONDI, ALEX XS, JOHN E., BURAKA SOM SISTEMA, OVERULE, MARK VOXX, ARMANDO SILVESTRE, DESPERADOS, FRESQUITOS, HENRI JOSH, MISTER A. ,DJAY RICH (RFM) , DJ THE FOX, DJ GUGA (Antena 3), PEDRO CARRILHO, MIGUEL BARROS, PHONIC LOUNGE, entre outros.

    Versatilidade e polivalência caracterizam os 20 anos de experiência, sendo o House Comercial, House e Tech House o “must listen” do Deejay Mouse. Atualmente o seu trabalho como DJ é feito através de freelancing.

    Este ano é também um dos DJ Residentes do ENEE2017.


    MASTIKSOUL



    MastikSoul began his career in ‘92, at a time where his life was split between Portugal and France and from where he watched the rise of a new musical culture, which in association with his strong African roots formed his talent into a unique style.

    Being connected to techno music for a while he released his first twelve-inch and developed his DJ and Producer skills but in the late 90 ́s came the desire to embrace other styles. At this moment House music became his main inspiration.

    His vision and his style, both clearly reflect his origins, very percussive and tribal. By early 2000, with his musical productions, he was truly being noticed and acclaimed by some of the biggest House names on the scene such as Tony Thomas, Tom Stephan, Grant Dell, Terry Francis, Nathan Coles, Layo, Circulation, Justin Drake from Peace Division and also by the UK’s main dance press such as Mixmag, Jockey Slut and DJ Magazine.


    DJ The BOSS



    Natural de São tomé e princípe, Filho de Luís Filipe ramos de Carvalho e de Aurélia de Almeida da Costa, desde muito cedo ganha o gosto pela musica, tudo começou na brincadeira com os amigos quando jogava basquetebol, meu pai tinha e ainda tem grandes aparelhagens de sons em que ele fazia festas de zona e outras actividades, dai sempre aquela curiosidade e resolvi compra um portátil que facilitou me mais a vida, pois foi com ele que as coisas começaram a se tornar um pouco mais a sério, fazia festas para amigos e entre outras particulares e muitas vezes aonde meu pai ia sempre tocar.

    Em 2007 vim a Portugal com objectivo claro de continuar com os estudos, consegui graças a deus. Mas aquela paixão, aquela brincadeira com a musica sempre me rodeava pois foi quando tive a 1.ª oportunidade de actuar ao publico com ajuda de um amigo e dai nunca mais parei até hoje; O nome The Boss surgiu através de um grande amigo meu, Guedes Medeiros, com aquelas brincadeiras, és o boss, grande boss, e prontos, mas nunca foi fácil e certamente nunca será, Neste tipo de profissão num país aonde não são as tuas raízes...Atualmente com atuações a nivel nacional e internacional



  • VIRGUL



    Começou o seu percurso musical em 1995, quando ingressou a formação dos Da Weasel. Mais do que uma voz que cantava os refrões no meio dos rap’s de Pacman, Virgul é o verdadeiro performer e entertainer, animando os palcos como nenhum outro artista o faz em Portugal.

    Entre as digressões de norte a sul do país destaca-se a primeira parte do concerto de Red Hot Chili Peppers no Pavilhão Atlântico (1999). Em Agosto de 2000, os Da Weasel atingem os dois primeiros galardões de prata da sua carreira, atribuídos aos álbuns 3º Capítulo e Iniciação A Uma Vida Banal - O Manual e 4 anos depois conquistam o prémio Best Portuguese Act no MTV Europe Music Awards, em Roma.

    A 9 de Dezembro de 2010, os Da Weasel anunciam o fim do grupo na sua página oficial. Foi nesta fase que Virgul deu inicio ao projecto NuSoulFamily ,um projecto de originais com a intenção de reinventar os estilos , funky, house, e pop. Também com este projecto Virgul vence mais um prémio nos MTV Europe Music Awards, para Best Portuguese Act, desta vez em Madrid.

    Entre inúmeras prestações ao vivo faz ainda trabalho de MC e fez participações especiais com os mais diversos artistas como Boss AC, Mind the Gap, Expensive Soul, Sam the Kid, Valete, GNR, Projecto Kaya, Kalibrados, Djeff & Silyvi, DjKapiro, Bob the Rage Sense, Cool Hipnoise, Jorge Fernando, DjOverule entre outros As suas influências vão desde Michael Jackson a Stevie Wonder, Tupac, Bob Marley, Pharrell Williams, K-Os, Sean Paul ou Wil I Am, em quem se inspira todos os dias em busca do seu eu para num futuro próximo...

    Virgul acaba de estrear o seu 1º single a solo “I Need This Girl” resume o essencial sobre o primeiro trabalho em nome próprio e revela o que se segue. Uma sonoridade House, Pop, Tropical, que nos faz viajar entre a Jamaica e o Algarve, do Caribe a Miami ou do Hawai ao Rio de Janeiro com paragens obrigatórias por Porto Rico, Luanda ou Haiti. Virgul tem esta necessidade artística, uma mescla de influências, de estilos e de sons que se congregam harmoniosamente num estilo unico e tão próprio que o caracteriza. O caminho foi longo até se encontrar, mas valeu a espera. 2016 foi o ano de revelação da sua identidade artística, canções que apelam à dança, à boa disposição, à alegria, ao amor, que celebram a amizade, a musica, paz de espírito, a liberdade e que revelam o seu íntimo. Aliado ao disco esperam-se também as suas prestaçoes ao vivo cheias de energia. Além da banda, Virgul por si só é já um pacote completo de voz, movimentos e presença.


    PPKOOL DJ & Producer



    Nasceu no dia 27-Março-2003 na cidade de Viseu e vive na Vila de Castro Daire. Aluno humilde, aplicado, metódico e trabalhador com resultados escolares excelentes. Iniciou-se no mundo da música aprendendo a tocar viola e piano, tendo sempre como meta a produção musical eletrónica. A sua performance desenvolve-se num Set topo de gama da Pioneer constituído por 3 cdj 2000 NX, uma mesa DJM 2000 e ainda um processador de efeitos RMX1000, ao qual rapidamente se adaptou e aprendeu a manipular com desenvoltura e perfeição. Nas várias fases da aprendizagem treinou com música latina, hip hop, comercial, House e Deep, mas a sua paixão deambula entre o house progressivo mixado com algum pop rock, afro e eletrohouse. As suas grandes referências são Swedish House Mafia, Alesso, Avici, Tiesto, David Guetta, Steve Aoki, Sebastian Ingrosso, Maxwell, Dimitri Vegas & Like Mike, mas como figura principal, Hardwell, com o qual se identifica completamente, seja nos gostos musicais , seja nas técnicas de mixagem utilizadas. Destaca-se o facto de todas as misturas e mashups serem efetuados em “tempo real” e sem recurso a qualquer mecanismo de sincronização.

    A sua primeira atuação ao vivo, ainda com 10 anos de idade, aconteceu em bares, discotecas e festas particulares. Já na FICTON, em Tondela, atuou no palco principal, a seguir à banda “Amor Electro” para vários milhares de pessoas. Em 2014 atuou em inúmeros eventos, dos quais se destacam o Beck Fest (festival intermunicípal) onde efetuou o warm up a Boss AC, Festa de São Pedro em Castro Daire e Festas do Concelho em Oliveira de Frades, onde fechou a noite após atuação de um dos melhores djs Portugueses da atualidade - Carlos Manaça, Semana Académica de Viseu, onde se tornou o mais novo dj de sempre, com apenas 11 anos, a atuar numa Festa Académica, Passagem de Ano Académica - Cidade da Guarda e Reveillon 2014/15 nas caves de Coimbra. Em Julho de 2015, sob a supervisão do dj produtor João Carvalho / Deepblue, iniciou a sua formação inicial em produção de música eletrónica, que já concluiu com sucesso, tendo já produzido alguns temas originais, tornando-se num dos mais jovens Djs Produtores de música eletrónica do Mundo, com apenas 11 anos de idade.


    DJ MOUSE - Dj Residente ENEE2017



    Iniciando a sua carreira em 1996 na cidade de Viseu, Ricardo Ferreira percorre os caminhos da rádio até ao “djing”, onde se afirma como Deejay Mouse. O primeiro clube como residente foi o 3B BAR, cujos “gigs” tomaram boa amplitude, adquirindo naturalmente o reconhecimento necessário para, se tornar residente noutros clubes da região como: DISCOTECA BARRIL ÔCO, DISCOTECA HANGAR, THE DAY AFTER, FACTOR C e NB CLUBE de Viseu. É DJ residente durante sete anos no GRUPO NOITE BIBA.

    Na rádio ESTAÇÃO DIÁRIA 96.8FM é DJ no programa “Pista de Dança” (Todos os dias das 23h às 0h) Em 2006, partilha com DJ THIERRY a cabina do LOKOMIA KLUB, uma das discotecas mais aclamadas do centro de Paris. Partilhou também, a cabina com outros aclamados DJ’s internacionais como: ELLIOT EASTWICK (Paper Recordings), MILES HOLLWAY (Paper Recordings), ROB DI STEFANO (USA), MAYA 13 (USA), SAMUEL SESSION (Sweden) ), MICHAEL ANGELO (USA), MIKE MORALES (USA) , JESUS DEL CAMPO (Spain). E nacionais: DJ VIBE, NUNO CACHO, LUIS LEITE, PAULO LEITE, XL GARCIA, CARLOS MANAÇA, PETE THA ZOUK, DJ JIGGY, A. PAUL, DJ MARIO ROQUE, DJ SMILE, OSKAR DJ, GRAND MASTER TOM, SÉRGINHO, NUNO CLAM, FRANK MAUREL, CARLOS FAUVRELLE, LUIS FERRO, ZÉ SALVADOR, TÓ ZÉ DIOGO, MIGUEL MESQUITA, DIEGO MIRANDA, PEDRO TABUADA, DJ POPPY, KIKA LEWIS, SANDRINHA, LADY CC, DJ MISS BLONDI, ALEX XS, JOHN E., BURAKA SOM SISTEMA, OVERULE, MARK VOXX, ARMANDO SILVESTRE, DESPERADOS, FRESQUITOS, HENRI JOSH, MISTER A. ,DJAY RICH (RFM) , DJ THE FOX, DJ GUGA (Antena 3), PEDRO CARRILHO, MIGUEL BARROS, PHONIC LOUNGE, entre outros.

    Versatilidade e polivalência caracterizam os 20 anos de experiência, sendo o House Comercial, House e Tech House o “must listen” do Deejay Mouse. Atualmente o seu trabalho como DJ é feito através de freelancing.

    Este ano é também um dos DJ Residentes do ENEE2017.



  • ROSINHA



    Rosinha é uma cantora de música ligeira portuguesa - vulgo "pimba" - que iniciou a sua carreira (como Rosinha) por brincadeira, em 2007, mas que se acabou por revelar um caso sério de popularidade. Rosinha é conhecida pelas suas letras com trocadilhos e jogos de palavras brejeiros/ de caráter humorístico e por tocar acordeão - atividade que pratica desde os 10 anos - enquanto canta. Usa sempre óculos escuros enquanto "Rosinha"


    DJ André Maia


    “Deejay André Maia ! Dispensa qualquer tipo de apresentações, André Maia, Enfermeiro, Natural de Coimbra, nunca faltoua um ENEE desde que entrou no Curso de Enfermagem no ano 2009.. O rapaz da Pantera Cor de Rosa, que em todos os ENEE´S nos brindou com a sua alegria e boa disposição, não tardou a dar os seus passos na Musica.

    Com estilos que vão desde o Afro-house, Kizomba, Kuduro, Hip&Hop, House Comercial/Latino/Progressivo,tendo tocado em várias casas de referência da zona centro e norte (NB Coimbra, Associação Académica de Coimbra, Coimbra Cocktail Bar, Nyx Bar, Bar Academico Bacalhau, Gingibre, entre outros) e mais recentemente em INGLATERRA, o André já nos proporcionou desde 2015 bons momentos no ENEE.. Este ano será o NOSSO Deejay Residente. Promete, como sempre, momentos dignos do verdadeiro espírito do encontro.